Skip to main content

Quién puede borrar las huellas?(2003)
Quem pode apagar as marcas?

Da artista/performer guatemalteca Regina José Galindo.

Com seu vestido simples, Regina Galindo caminha descalça pela calçada traçando vestígios de sangue. Sangue humano. Marcando um caminho sangrento do Tribunal Constitucional até o Palácio Nacional na Cidade da Guatemala.
Ambas instituições que Galindo traça com pegadas sangrentas representam a própria autoridade do Estado. Ela faz isso na frente de militares.
O ato é contra acusações de genocídio e outras violações de direitos humanos.

Era ano de eleições presidências na Guatemala e um dos candidatos que estava concorrendo ao cargo era, Efraín Ríos Montt. Ditador durante o golpe militar, que comandou genocídios, foi condenado pelos mesmos e por crimes contra humanidade, também era pastor evangélico.

Fraturadas realidades latino americanas, para pensar.

Veja mais imagens da performance, abaixo:

Deixe o seu comentário

%d blogueiros gostam disto: