Criação do Dia da Consciência Negra

By Novembro 20, 2018RESISTÊNCIA, SOCIAL

Dia da Consciência Negra é comemorado em todo território nacional.
Esta data foi escolhida por ter sido o dia da morte do líder negro Zumbi, que lutou contra a escravidão no nordeste.

Antes de falar da celebração da data, falemos um pouco sobre o Zumbi do Palmares:

Zumbi dos Palmares nasceu em 1655, no estado de Alagoas. Ícone da resistência negra à situação de escravidão, liderou o Quilombo dos Palmares, comunidade livre formada por pessoas em situação de escravidão, fugitivos das fazendas no Brasil Colonial. Localizado na região da Serra da Barriga, atualmente integra o município alagoano de União dos Palmares.

Embora tenha nascido livre, Zumbi foi capturado aos sete anos de idade e entregue a um padre católico, do qual recebeu o batismo e foi nomeado Francisco. Aprendeu a língua portuguesa e a religião católica, chegando a ajudar o padre nas celebrações de missas. Porém, aos 15 anos, voltou a viver no quilombo, pelo qual lutou até a morte, em 1695.

Zumbi é considerado um dos grandes líderes de nossa história. Símbolo da luta contra a situação de escravidão, lutou também pela liberdade de culto religioso e pela prática da cultura africana no País. O dia de sua morte, 20 de novembro, é lembrado e comemorado em todo o território nacional como o Dia da Consciência Negra.

Sobre o O Dia da Consciência Negra:

A celebração relembra a importância de refletir sobre a posição dos negros na sociedade e o seu protagonismo.
Afinal, as gerações de afro-descendentes que sucederam a época de escravidão sofreram diversos níveis de preconceito e ainda sofrem pela divida histórica do Brasil, um país que possuem mais de 50% de sua população negra, ainda sofre muitos casos de racismo.

A criação de um dia comemorativo da Consciência Negra é uma forma de lembrar a importância de valorizar um povo que contribuiu para o desenvolvimento da cultura brasileira.

No dia 9 de janeiro de 2003, a Lei Federal 10.639 instituiu o “Dia Nacional da Consciência Negra”, no calendário escolar. Desta maneira, o ensino da cultura afro-brasileira passou a fazer parte do currículo escolar em todo o país.

Durante o período de novembro, diversas atividades e projetos são realizados nas escolas de todo o país para comemorar a luta dos afrodescendentes. Assim, como muitos movimentos culturais em casas de cultura, palcos de shows, movidas musicais, e encontros nos diversos setores das artes.

Com o intuito de conscientizar a população para a importância de nosso povo na formação social, histórica e cultural do Brasil.

Fontes: https://www.todamateria.com.br
http://www.palmares.gov.br