50 anos de Orgulho LGBTQ + Um monumento vivo

By Junho 4, 2019RESISTÊNCIA

Um monumento vivo – 50 anos de orgulho LGBT +

O Stonewall Forever é o resultado da luta do Centro Comunitário LGBTQ+.
É um monumento vivo ao Orgulho, conectando diversas vozes da era de Stonewall aos milhões de vozes da comunidade LGBTQ + de hoje. O monumento apresenta artefatos históricos digitalizados, histórias orais que capturam os primeiros dias do movimento, um pequeno documentário de Ro Haber que destaca histórias inéditas da comunidade LGBTQ + e fotos e mensagens de pessoas ao redor do mundo.

Você pode experimentar o Stonewall Forever online e se tornar parte da história viva da comunidade LGBTQ +, adicionando sua própria história ao monumento digital.
Se você estiver na região de Christopher Park, em Nova York, também poderá vivencia-lo ao vivo por meio de um aplicativo de realidade aumentada (AR).

Adicione sua história ao monumento, clicando aqui

Quando o orgulho começou

Em 28 de junho de 1969, o Stonewall Inn foi invadido pela polícia de Nova York – uma prática policial comum na época para bares freqüentados pela comunidade LGBTQ+.

Por conta da Rebelião de Stonewall que seres de amor livre e frequentadores desses bares locais enfrentaram a polícia de Nova Iorque durante uma rusga inconstitucional. Apesar de ter sido uma situação violenta, deu à comunidade até então underground o primeiro sentido de orgulho comum num incidente muito divulgado.  A invasão e a repressão da polícia era um ato comum, porém, naquela noite, em vez de abaixar a cabeça, um grupo de corajosos indivíduos reagiram e lutaram. Deste acontecimento, cinco noites de protestos pelos direitos LGBTQ +, dando cara ao movimento que hoje tem 50 anos do Pride (Orgulho).

O movimento tem três premissas principais: que as pessoas devem ter orgulho da sua orientação sexual e identidade de gênero; que a diversidade é uma dádiva; e que a orientação sexual e a identidade de gênero são inerentes ao indivíduo e não podem ser intencionalmente alteradas.

A palavra orgulho é usado neste caso como um antónimo de vergonha que foi utilizado ao longo da história para controlar e oprimir indivíduos LGBTQ. Orgulho neste sentido é uma afirmação de cada indivíduo e da comunidade como um todo.  O movimento vem promovendo a causa dos direitos LGBT pressionando políticos, registrando votantes e aumentando a visibilidade para educar sobre questões importantes para a comunidadeLGBTQ. O movimento de orgulho LGBT defende o reconhecimento de iguais “direitos e benefícios” para indivíduos LGBTQ

Os símbolos do orgulhoLGBTQ incluem a bandeira arco-íris, a borboleta, a letra grega lambda e o triângulo rosa, assim como os triângulos pretos.

Depois da rebelião e a criação do dia do Orgulho LGBTQ + (Antes conhecido como orgulho gay), as organizações de direitos LGBTQ + começaram a surgir nos EUA e em todo o mundo. Nos dias 27 e 28 de junho de 1970, as primeiras paradas do Orgulho em homenagem a Stonewall aconteceram em Nova York, Los Angeles, São Francisco e Chicago.

Para comemorar o histórico acontecimento do “Orgulho LGBTQ+”  deste ano, a Google está lançando o Pride Forever, uma campanha que tem como base o compartilhamento de histórias LGBTQ + com seus usuários. Nos últimos 50 anos do movimento pelos direitos LGBTQ +, houveram grandes conquistas e também alguns tropeços – e ainda há um longo caminho pela frente. Mas o legado de Stonewall sobrevive em todas as saídas, todas as lutas, todas as vitórias e todas as marchas do Orgulho.

Hoje, as paradas  abrangem 174 cidades em 46 países em todo o mundo, 3 mantendo vivo o legado daqueles que se levantaram há 50 anos. Este ano, os Googlers estará em 51 locais em todo o mundo participando das marchas para celebrar o passado, o presente e o futuro da comunidade LGBTQ +.

Acontecimentos do Orgulho LGBT:

Casamento de pessoas do mesmo sexo

Legal em 28 países
Ilegal em 167 países4

Direito legal de mudança de gênero 

Legal em 90 países
Ilegal em 20 países5

LGBTQ + proteção contra discriminação

Proteção legal contra a discriminação em 52 países
Nenhuma proteção em 143 países

Servir ao exército, independentemente da orientação sexual

Legal em 175 países
Ilegal em 20 países5

Formação de ONGS LGBTQ +

Legal em 168 países
Ilegal em 25 países7

Constituições que protegem as minorias sexuais

Tratamento igual garantido explicitamente em 5 países
Não garantido em 188 países

 

Veja o vídeo do Projeto da Google

 

 

Linha do tempo das conquistas da comunidade LGBTQ + (em inglês)


 

 

O amor tudo vence!
Nós temos o poder de mudar o mundo.

Fonte do artigo: https://pride.google/